O quadro clínico da artrite

O curso da artrite pode ser agudo, subagudo e crônico. Sintomas clínicos gerais – dor nas articulações, sua deformação, disfunção, mudança de temperatura e cor da pele.

A dor na artrite é espontânea, mais intensa na segunda metade da noite e de manhã, diminui após o movimento.

A deformidade da articulação é uma consequência de alterações nos tecidos moles, subluxações e contraturas.

A função articular prejudicada pode ser causada tanto pela dor como pelas mudanças morfológicas nos tecidos articulares. É expresso em graus variados – desde pacientes leves, não privativos de capacidade de trabalho, até completa imobilidade da articulação devido a anquilose fibrosa ou óssea.

Na artrite aguda, a restrição da mobilidade é geralmente reversível. As formas crônicas são caracterizadas pela limitação progressiva da mobilidade, inicialmente devido à dor, depois pelo desenvolvimento de processos proliferativos e fibrosos. Em casos raros, devido a processos osteolíticos, subluxações, ao contrário, observa-se o desenvolvimento de mobilidade patológica da articulação.A alteração na temperatura da pele da articulação é um sintoma bastante comum de artrite. Um aumento na temperatura pode ser observado na artrite aguda e subaguda e exacerbação da crônica. Para acabar com isso, é indicado pelos especialistas, articaps funciona. Saiba mais.

Os pacientes geralmente se queixam de dor, mudam de forma e limitam a mobilidade das articulações. A natureza das queixas pode indicar a presença na articulação do processo inflamatório (dor espontânea grave, deterioração progressiva da função articular, deformação rapidamente desenvolvida, etc.).

Na artrite aguda, a dor nas articulações geralmente é muito severa e constante. Caracterizado por uma limitação significativa da dor na função articular. No exame, pode haver uma mudança na pele, um aumento no tamanho da articulação.

Na artrite subaguda, todas as manifestações acima são menos pronunciadas.

Na artrite crônica, a dor surge principalmente durante o movimento na articulação, durante o exame revelam uma alteração na forma das articulações, causada não tanto por edema inflamatório, como por alterações proliferativas-fibrosas, contraturas, subluxações, anquilose, mostra a presença de denso inchaço doloroso dos tecidos moles. Achados laboratoriais indicam processo inflamatório menos pronunciado.

As formas crônicas muitas vezes conduzem à inabilidade de pacientes.