Uma ereção ocorre como resultado de:

O reflexo erétil é fechado dentro da medula espinhal, mas é fortemente influenciado pelos centros suprajacentes. Uma ereção ocorre em resposta a uma variedade de estímulos visuais, auditivos e olfativos, bem como em fantasias eróticas. Ao mesmo tempo, impulsos do córtex cerebral, tálamo, cérebro olfatório e sistema límbico entram no campo pré-óptico do hipotálamo e da região hipotalâmica anterior. Outras partes do cérebro, como a amígdala, inibem a função sexual.

Uma ereção ocorre como resultado de alterações na circulação sanguínea no pênis, regulada pelos nervos parassimpáticos. Na ausência de uma ereção, as artérias, arteríolas e células dos corpos cavernosos são estreitadas pela contração dos músculos lisos de suas paredes sob a ação dos nervos simpáticos. O sangue venoso flui livremente através das vênulas localizadas entre as células do corpo cavernoso e a densa albumina que as rodeia.

Uma ereção começa quando os músculos lisos das células dos corpos cavernosos relaxam sob a ação dos nervos parassimpáticos; Como resultado, essas células se expandem, a resistência diminui e o fluxo de sangue arterial através dos ramos das artérias genitais internas aumenta. Nesse caso, as vênulas são comprimidas entre as células expandidas dos corpos cavernosos e a superfície interna da túnica, e o fluxo de saída do sangue venoso é bloqueado. O aumento da pressão nos corpos cavernosos leva a um aumento e compactação do pênis. Enchimento insuficiente das células dos corpos cavernosos leva a um enfraquecimento da ereção.

O óxido nítrico (NO) serve como um mediador das fibras parassimpáticas que causam o relaxamento das células dos corpos cavernosos. Ainda não se sabe qual o papel do NO, liberado pelo endotélio vascular sob a ação da acetilcolina. A eletroestimulação in vitro de tiras cavernosas (com ou sem endotélio) faz com que as células dos corpos cavernosos relaxem devido à liberação de mediadores das terminações nervosas, e esse efeito não é eliminado por adreno e holinobloqueadores, mas é removido por inibidores da síntese de NO e HMP, bem como por substâncias neutralizantes .